De Renan para Temer: “Tamo junto”

Por Frederico Vasconcelos

Temer na posse

Sob o título “A decisão falível“, a jornalista Maria Cristina Fernandes, do jornal “Valor“, publicou artigo nesta quinta-feira (1) em que analisa as recentes acrobacias verbais do senador Renan Calheiros.

“Não poderia ter sido outro o autor do discurso que melhor resumiu o processo encerrado ontem [quarta-feira, dia 31/7]”, diz a colunista.

“Renan Calheiros (PMDB-AL) saiu da condição de principal pilar do governo Dilma Rousseff no Senado para se manter no mesmo lugar na gestão Michel Temer com um discurso capaz de louvar a dubiedade como virtude democrática.”

“A democracia é o melhor regime porque, sob o comando do povo, corrige seus próprios erros. Foi assim que o senador anunciou oficialmente seu embarque na nova nau governista horas antes de integrar a comitiva do novo presidente à China.”

Maria Cristina Fernandes diz que Renan “manteve à vista de todos o bote para onde poderá pular no momento em que a história fizer seu julgamento. Se tiver cometido um erro, não custará a se corrigir. E não hesitará a mudar de lado, como sempre fez”.

“Ou melhor, Renan não muda de lado. É o lado que muda -‘É esta a grandeza da democracia’.”

O Senado será para Temer, o que a Câmara foi para Dilma Rousseff.

Segundo a articulista, na cerimônia de posse [de Michel Temer], parecia improvável que Renan desconhecesse o microfone aberto sobre sua própria mesa ao se dirigir ao presidente da República: “Tamo junto”.