“STF não agiu, legislador se julga inatingível”

Por Frederico Vasconcelos

Da procuradora regional da República aposentada Ana Lúcia Amaral, em comentário enviado ao Blog:

***
Se o Supremo Tribunal Federal funcionasse a contento, muitos dos atuais legisladores estariam atrás das grades.

Ficaram tanto tempo livres, leves e soltos que se acreditam inatingíveis.

E para o Ministério Público faltou estratégia: mais condenações em primeiro grau e a Procuradoria Geral da República ser mais ativa, fazendo com que o STF fosse compelido a atuar também.