A liminar de Fux e o centro do furacão

Por Frederico Vasconcelos

De Joaquim Falcão, diretor da FGV Direito Rio, ao analisar o contexto em que o ministro Luiz Fux proferiu decisão liminar que anulou a votação do projeto das dez medidas de combate à corrupção, em artigo publicado no jornal “O Globo” nesta sexta-feira (16):

*Cármen Lúcia e Fux

“A curto prazo, o resultado técnico é que não se pode mais votar nada este ano. Nem tentar controlar a Lava Jato. Este é o centro do furacão.

Não há mais tempo, nem judicial, nem político. Mas, a médio prazo, o Brasil espera.

O Supremo não afastou Renan Calheiros de sua mesa de trabalho na presidência do Senado. Mas o ministro Fux retirou-lhe os projetos de lei a despachar.

A longo prazo, consolida-se a quebra de confiança entre Supremo e Congresso”.