Sucessor deve ter o perfil de Teori, sugere Veloso

Por Frederico Vasconcelos

Presidente da Ajufe, Roberto Veloso diz que a atuação no julgamento da Lava Jato fortalece a indicação do juiz federal Sergio Fernando Moro.

 

Moro, Veloso e Zavascki
O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), juiz Roberto Veloso, entende que o ministro que assumirá a vaga de Teori Zavascki, morto na última quinta-feira, deve ser oriundo da magistratura e ter isenção para julgar políticos com foro privilegiado.

Segundo Veloso, o juiz Sergio Moro, que conduz o julgamento da Operação Lava Jato em Curitiba, “reúne todas as condições para ocupar a vaga de ministro do Supremo”.

A Ajufe deu início nesta segunda-feira (23) ao processo de votação para formação de lista tríplice a ser sugerida ao presidente Michel Temer.

Consultado pelo Blog, Moro disse que não pretende se manifestar publicamente sobre qualquer aspecto da sucessão do ministro Teori Zavascki.

Leia, a seguir, entrevista com o presidente da Ajufe:

***
Blog – Qual é a importância da lista tríplice a ser sugerida pela Ajufe, diante da disputa política pela vaga do ministro Teori Zavascki?

Roberto Veloso – A disputa pela vaga no Supremo Tribunal Federal deve ser técnica. O Brasil está vivendo um momento de enfrentamento à corrupção jamais visto. Por isso, o novo ministro deve ter as mesmas caraterísticas de Teori Zavascki, ser oriundo da Magistratura e ter isenção para julgar os políticos com foro privilegiado.

Blog – As especulações giram em torno de nomes de ministros e juristas. A consulta da Ajufe tende a ser um esforço em vão?

Veloso – A Ajufe deseja contribuir com a indicação de um magistrado com o perfil técnico adequado para o enfrentamento das grandes questões nacionais postas a julgamento no Supremo Tribunal Federal, independente de ser ministro de Tribunal ou juiz de primeiro grau. A sociedade organizada deve participar do debate de escolha de novo membro da Suprema Corte, afinal o que se decide no STF afeta todo o povo brasileiro.

Blog – O juiz Sergio Moro tem inegável liderança. O fato de conduzir o julgamento da Lava Jato na primeira instância cria limitações para eventual escolha pelo presidente Temer e para atuar no STF? Ou é condição que fortalece sua indicação?

Veloso – O juiz federal Sergio Moro reúne todas as condições para ocupar a vaga de ministro do Supremo. A sua atuação à frente da operação Lava Jato fortalece o seu nome em uma eventual indicação e ele não estaria impedido para atuar nos processos originários no STF nos quais não tenha despachado.