Hipocrisia na sabatina de Moraes


Em sua coluna nesta quarta-feira (22) na Folha, o jornalista Bernardo Mello Franco trata da sabatina de Alexandre de Moraes, futuro ministro do Supremo Tribunal Federal, realizada na véspera.

“Coube ao folclórico Magno Malta [PR-ES], defensor do governo Temer, fazer a pergunta que interessava: ‘O senhor está sendo indicado para blindar os seus amigos?’. O ex-advogado de Eduardo Cunha respondeu que não, e a conversa parou por aí.”

Segundo revela “O Estado de S. Paulo”, Magno Malta perguntou ao ministro licenciado se ele ‘não tem vergonha’ de ter feito lobby para ser aprovado ministro do Supremo Tribunal Federal. “O sr. que está servindo um governo, o sr. não tem vergonha de ter feito um lobby de gabinete em gabinete (no Senado)? É hipocrisia demais”, provocou Malta.

Vale recordar trechos de pronunciamento de Magno Malta em 2005, quando o plenário do Senado rejeitou, numa primeira votação, a indicação de Alexandre de Moraes para compor o Conselho Nacional de Justiça:

“Senhor presidente, lamento que o nome do Sr. Alexandre de Moraes tenha caído. Conheço esse rapaz, que é integro, de bem, está a serviço da Nação e presta um dos maiores serviços ao Estado de São Paulo. (…) Era um dos melhores quadros do País a integrar o Conselho. (…) Inexplicavalmente, o nome dele cai. (…) Tenho o direito, por conhecer esse moço, de revelar minha insatisfação em função de não ter sido aprovado seu nome no plenário do Senado Federal”.