Excessos verbais e supremo silêncio

Por Frederico Vasconcelos

Em sua coluna na Folha nesta quinta-feira, Janio de Freitas diz que o ministro Gilmar Mendes exerce atividade de político e “usa sua magistratura contra a Magistratura”.

“Pior do que um ministro-magistrado sem limites, é não se encontrar entre os seus pares quem busque impor-lhe os limites éticos e funcionais a que, como princípios, está submetido”, diz o colunista.

Em discussão transmitida pela TV Justiça, o ministro Joaquim Barbosa –então relator da ação penal do mensalão– afirmou que Gilmar Mendes estava “destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro”.

Como registrou este Blog em maio último, o desabafo de Barbosa foi relembrado por alguns magistrados como espécie de profecia, diante dos excessos verbais de Gilmar Mendes.