TJ do Rio mantém “auxílio-peru”, enquanto o de Roraima paga “auxílio-alimentação excepcional”

Por Frederico Vasconcelos

Enquanto 221.604 servidores e aposentados do Rio de Janeiro ainda aguardam o pagamento do salário de setembro, o Tribunal de Justiça do Estado depositou nesta terça (14) R$ 2.000 a servidores a título de abono de Natal, informa Nicola Pamplona, na Folha. (*)

O Tribunal de Justiça de Roraima, por sua vez, fixou –excepcionalmente neste mês– em R$ 2.466,16 o valor do auxílio alimentação.

No Rio de Janeiro, o benefício, conhecido como “auxílio-peru”, foi criado em 2007 e é pago a todos os servidores e inativos do Judiciário, que já são beneficiados em relação a outras categorias no cronograma de pagamentos de salários do Estado.

“Diante da crise financeira pela qual passa o Estado, o presidente do Tribunal, desembargador Milton Fernandes, considera que seria um desestímulo muito grande aos servidores suspender o abono justamente neste momento”, defendeu a instituição.

Em Roraima, a presidente do TJ estadual, desembargadora Elaine Bianchi, fixou o pagamento excepcional em portaria, ad referendum do Tribunal Pleno, “considerando o interesse da administração em melhor atender as necessidades dos magistrados e servidores”.

Lei estadual prevê o auxílio-alimentação, de natureza indenizatória, para magistrados e servidores em atividade, limitado a até 10% sobre o subsídio do juiz substituto.


ERRAMOS – O conteúdo deste post foi alterado para refletir o abaixo:

Correção (16/11 – 9h23):  Por erro em informação fornecida pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, versão anterior deste texto afirmava que juízes receberam o abono salarial. O texto foi corrigido.