Eleições no TJ-SP: meta de Ademir Benedito é aperfeiçoar a informática

Por Frederico Vasconcelos

Candidato ao cargo de presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, o atual vice-presidente, Ademir de Carvalho Benedito, pretende promover o aperfeiçoamento da informática e melhorar a estrutura da primeira instância.

Sua principal prioridade é dar continuidade à política administrativa da atual gestão.

Benedito disputa a presidência do maior tribunal estadual do país com os desembargadores Manoel Calças e Eros Piceli, em eleição a realizar-se nesta quarta-feira (6).

A seguir, entrevista concedida por e-mail.

***

Quais os maiores desafios que o TJ-SP deverá enfrentar no próximo biênio?

Ademir Benedito – Avançar no aperfeiçoamento da informática, tornando-a mais segura e adequada às necessidades práticas dos juízes, desembargadores e servidores em benefício dos jurisdicionados. E cumprir as metas administrativas dentro de um orçamento bastante apertado.

Qual será a principal prioridade de sua gestão, caso seja eleito?

Continuar a política administrativa da gestão atual, com ênfase na evolução da informática e na melhoria da estrutura da primeira instância.

Pretende dar maior voz aos magistrados de primeiro grau? Como?

O presidente do Tribunal de Justiça é o chefe do Poder Judiciário. É presidente de todos os magistrados, de primeiro e segundo graus. A presidência estará sempre aberta a todos.

O que os servidores podem esperar de sua administração?

Os servidores podem esperar a mesma disposição para recebê-los, para o diálogo e a vontade política de dar todo apoio e estrutura de trabalho. Desde já lhes rendo um reconhecimento e minhas homenagens, independentemente do resultado da eleição.

Como avalia a gestão do desembargador Paulo Dimas Mascaretti?

A gestão do desembargador Paulo Dimas é excelente. Deu grande apoio ao primeiro grau de jurisdição. Otimizou o trabalho dos servidores. Avançou com os Cartórios do Futuro. Deu condições de aumentar a produtividade dos julgamentos.