Kenarik toma posse em solenidade concorrida

“Seu trabalho repercute para fora da Magistratura”, disse o presidente do TJ-SP, Paulo Dimas Mascaretti, ao receber a nova desembargadora.

Em cerimônia solene realizada nesta terça-feira (12), no Salão do Júri do Palácio da Justiça, a magistrada Kenarik Boujikian tomou posse no cargo de desembargadora do Tribunal de Justiça de São Paulo.

A nova integrante da Corte, fundadora da Associação Juízes para a Democracia, assinou o termo de posse, prestou juramento e recebeu o Colar do Mérito Judiciário.

Acompanharam a solenidade os filhos da desembargadora empossada Marcelo Augusto Boujikian Filippe, Mariana Boujikian Filippe e Isabel Boujikian Filippe.

Oradora em nome do TJ-SP, a desembargadora Angélica de Maria Mello de Almeida lembrou as primeiras magistradas que integraram o Judiciário paulista.

“Somos, hoje, 28 desembargadoras na Corte, num total de 331 desembargadores, graças à luta de muitas mulheres e homens, alguns presentes nesta cerimônia, que questionaram hábitos culturais arraigados.”

“Receber a desembargadora Kenarik Boujikian representa um momento auspicioso”, afirmou Angélica.

“Ao longo da carreira, por sua atuação competente, dedicação e sensibilidade, amealhou o respeito de seus pares, servidores, advogados e integrantes do Ministério Público”, concluiu.

Segundo informa a assessoria de imprensa do TJ-SP, a nova desembargadora falou de sua alegria ao tomar posse sob a presidência do desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, “magistrado que conheci nos primeiros dias da magistratura e que sempre foi referência de dedicação ao Judiciário”.

Kenarik agradeceu a presença de amigos e convidados e afirmou que uma grande reflexão deve ser feita sobre os caminhos que o Judiciário seguirá.

“Neste período de tanta intolerância que vivemos, que façamos do ato da política, no âmbito do Judiciário, um ato de amor, de carinho e de ternura, na perspectiva de que podemos construir um mundo melhor.”

Ao encerrar a solenidade, o presidente Paulo Dimas registrou o grande número de pessoas que prestigiaram sua posse. “É um dia especial, o de receber essa saudação amiga, não apenas como desembargadora, mas pela pessoa que você é. Seu trabalho repercute para fora da Magistratura.”

Em agosto deste ano, Kenarik foi alvo de homenagem de várias organizações dedicadas à proteção dos direitos humanos, quando o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) anulou –por 10 votos a 1– uma decisão do tribunal paulista.

O Órgão Especial do TJ-SP aplicara pena de censura à magistrada, sob a alegação de que Kenarik teria violado o princípio da colegialidade e assinado decisões monocráticas libertando réus que estavam presos preventivamente por mais tempo do que a pena fixada.

Na ocasião, Kenarik recebeu manifestações de apoio de instituições como o IBCCrim – Instituto Brasileiro de Ciências Criminais e IDDD – Instituto de Defesa do Direito de Defesa.

Estavam presentes à cerimônia, nesta terça-feira, entre outras autoridades e convidados: o vice-presidente do TJ-SP, desembargador Ademir de Carvalho Benedito; o corregedor-geral da Justiça e presidente eleito para o biênio 2018/2019, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças; o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP); o presidente da Seção de Direito Privado, desembargador Luiz Antonio de Godoy; o presidente eleito da Seção de Direito Criminal para o biênio 2018/2019, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia, representando o atual presidente da Seção; o presidente do Tribunal de Justiça Militar de São Paulo, em exercício, juiz Clovis Santinon; o diretor da Escola Paulista da Magistratura, desembargador Antonio Carlos Villen; a subdefensora pública-geral do Estado de São Paulo, Juliana Garia Belloque, representando o defensor público-geral; a procuradora regional da República Eugênia Augusta Gonzaga; a diretora adjunta do Departamento de Assuntos Legislativos da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), juíza Flavia Poyares Miranda, representando o presidente; o conselheiro seccional da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo, Martim de Almeida Sampaio, representando o presidente; o presidente da Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo, Marcos Fábio de Oliveira Nusdeo; o presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo, Lívio Enescu; Leonardo Sica, representando o presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros; o ex-presidente da Associação dos Advogados de São Paulo, Antonio Ruiz Filho, representando o presidente.

Kenarik Boujikian nasceu na Síria em março de 1959 e se bacharelou na Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP), turma de 1984. Atuou como advogada e procuradora do Estado antes de ingressar na Magistratura em 1989, quando foi nomeada para a 34ª Circunscrição Judiciária, com sede em Piracicaba. Ao longo da carreira judicou também em São Bernardo do Campo, Pilar do Sul, Cajamar e na Capital. Em 2011 foi removida para o cargo de juíza substituta em 2º grau e, por ato de 9 de novembro deste ano, promovida ao cargo de desembargadora do TJ-SP.