Fux será relator de ação sobre sigilo

O ministro Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal, decidiu redistribuir ao ministro Luiz Fux o mandado de segurança em que a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), a Ajufe (Associação dos Juízes Federais) e a Anamatra (Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho) alegam que o Conselho Nacional de Justiça teria quebrado o sigilo de magistrados, servidores e familiares.

O relator do caso era o ministro Joaquim Barbosa. No último dia do ano judiciário de 2011, às 21h, o ministro Ricardo Lewandowski suspendeu as inspeções que vinham sendo feitas pela Corregedoria Nacional de Justiça. Barbosa não se encontrava no STF, na ocasião.

AMB, Anamatra e Ajufe entenderam que o processo deveria ser redistribuído para o ministro Fux, relator de uma outra ação sobre os mesmos atos da corregedora, apresentada pela Anamages (Associação Nacional dos Magistrados Estaduais).

O mandado de segurança impetrado pela Anamages foi protocolado em 16 de dezembro. Fux não deu nenhum despacho nessa ação.

Diante do pedido das associação, Barbosa determinou o envio dos autos para o ministro Cezar Peluso decidir.

Comentários

    1. O Stf, seguindo a senda da histórica Corte Suprema dos Estados Unidos, tem o dever de proteger as minorias contra a tirania das maiorias. A maioria tende a oprimir o restante, com o domínio da mídia, dos meios de comunicação, com propaganda massiva, espécie de lavagem cerebral, repetindo, repetindo, até que tudo pareça verdade. O povo, o peão, é massa de manobra para a luta de classes. Estamos a caminho do paraíso do socialismo na contramão do resto do mundo. É o atraso.

Comments are closed.