Membro do CNMP comenta diárias recebidas

Representante da Câmara, Luiz Moreira nega emprestar carro a José Genoino

Leitores enviam notas publicadas na coluna do jornalista Cláudio Humberto sobre gastos do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) com diárias e uso de veículo oficial pelo conselheiro Luiz Moreira Gomes Jr.

Consultado pelo Blog, Luiz Moreira confirma os valores das diárias que recebeu, mas nega ter emprestado o veículo oficial ao ex-deputado federal José Genoino, como foi publicado.

Diz que a divulgação desses fatos ocorre às vésperas do processo de sua recondução como representante da Câmara dos Deputados no conselho, possivelmente com o objetivo de desgastar sua imagem.

A seguir, as referências ao conselheiro e, mais abaixo, suas explicações:

Farra de diárias revela descontrole no CNMP

Órgão de controle externo, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) não tem quem o controle. Em 2011, gastou mais de R$ 2 milhões em diárias. (…) Luiz Moreira Gomes Jr. preside a Comissão de Controle, mas não controla a gastança: em 2011, ele acrescentou diárias de R$ 106 mil aos salários de R$ 27 mil.

Entre cumpanheiros

Protegido de José Genoino, a quem sempre empresta o carro oficial, Luiz Moreira Gomes Jr. representa a Câmara dos Deputados no CNMP.

Justificativa

O CNMP alega que Luiz Moreira Gomes Jr. gastou muitas diárias em Brasília para cuidar do caso de Leonardo Bandarra e Deborah Guerner. 

Dinheiro fácil

Sobre as diárias não incide Imposto de Renda. O CNMP justifica que, por ser nacional, “exige deslocamento” para outros estados. Ah, bom.

Respostas de Luiz Moreira:

1) As diárias são regidas por Resolução e visam a manutenção dos Conselheiros em suas atividades de controle sobre o Ministério Público em todo o território nacional. Então, as diárias dizem respeito à própria atividade do CNMP.

2) Sou amigo do ex-Deputado José Genoino. Ele não utiliza carro do CNMP, simplesmente por não pertencer aos seus quadros. Acontece de, vez por outra, eu estar no Ministério da Defesa e ir jantar no restaurante do Hotel Torre. Nesses casos, vamos juntos ao mesmo restaurante. Dizer, no entanto, que ele utiliza o meu carro oficial é completamente falso e visa apenas levantar suspeita sobre a atividade que desempenho, de aplicar a todas as unidades do Ministério Público Brasileiro a mesma regra e a mesma exigência.

Comentários

  1. Usar o carro oficial pra jantar? Se ainda fosse para almoçar, vá lá… Perguntar não ofende: usam também carros para ir ao shopping?

  2. Por que o CNMP não instaura imediato procedimento para apurar as condutas do PROMOTOR DE JUSTIÇA DEMÓSTENES TORRES para apurar sua relação com Carlinhos Cachoeira? Afinal, a competência do CNMP não é concorrente, como do CNJ? Que se aplique a pena de demissão administrativa tão desejada pelo promotor Demóstenes. Ou agora vai mudar de opinião!!!! Não seria essa a pena que Sua Exa. defenderia para um juiz amigo de bicheiro, ainda que alegasse não saber das pilantragens do amigo? Pau que bate em chico bate em francisco, e normalmente os defensores de punições exemplares e midiáticas para juízes são os que tem mais telhado de vidro, mas precisam de publicidade!!!!

  3. Esta farra também aconteceu no CNJ, com o adendo dos passaportes diplomáticos, mas foi abafada pela imprensa. E ai de quem criticar a farra de diárias do CNJ, só pode ser considerado bandido, vagabundo e de baixo nível, na média, claro!!! Se criticar manutenção de nome em escritório de advocacia do filho então, será punido liminarmente!!!! Um absurdo achar que isso visa captar clientela, uma ousadia duvidar dos impolutos conselheiros, seres superiores e de moralidade acima da média dos mortais juízes.

Comments are closed.