CNJ apura viagem de ministros do STJ

Reportagem de Vinicius Sassine, na edição de “O Globo” neste domingo (22/7) revela que a corregedoria do Conselho Nacional de Justiça iniciou investigação sobre a viagem de quatro ministros do Superior Tribunal de Justiça a Goiânia (GO) para uma festa de casamento do filho da ministra Laurita Vaz, daquela Corte, em abril de 2011.

O Ministério Público Federal em Goiás concluiu pela ilegalidade do traslado dos ministros por equipes da Polícia Federal.

Segundo a reportagem, a corregedora Eliana Calmon “enxergou no ofício do MPF, assinado por quatro procuradores da República, elementos suficientes para iniciar uma investigação” que envolve seus colegas de STJ Antonio Herman Benjamin, Arnaldo Esteves Lima, João Otávio de Noronha e José de Castro Meira. Três deles teriam viajado com as respectivas mulheres. A festa de casamento, segundo o jornal, foi realizada na sede da Associação dos Magistrados de Goiás.

O pedido de transporte partiu do secretário de segurança do STJ, José Ximenes de Albuquerque, ao delegado Deuselino Valadares, preso na Operação Monte Carlo.

Comentários

  1. Isso é de menos, isso não é nada, vamos agarrar as coisas grandes, focar nas coisas que merecem de fato de investigadas, tais como, nepotismo, corrupção, fraude em concurso etc..besteira essa tentativa do MP de prejudicar esses ministros.

  2. Em que se baseou a conclusao do MP para considerar ilegal a viagem dos min. Eles receberam diarias e passagens aereas ou pagaram do bolso? Ou so utilizatam a seguranca da PF? Se utilizatam somente a segurança da PF nao nada ilegal, afinal ministros sao autoridades visadas e devem ter seguranca fornecida pelo Estado. Aqui pode-se ate pensar em economia do dinheiro publico com a utilizacao dos policias locais, pois poderia cada min. Trazer seus agentes de segurança os quais teriam direito a passagem e diarias!!

    1. Nada de ilegal? Escolta policial para ir a um casamento? Sem indícios de que estão sendo ameaçados por algum motivo? Faça-me o favor…

Comments are closed.