O que mudou no TJ-SP, segundo Eliana

Da corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, em noticiário divulgado pela assessoria de imprensa do CNJ:

Deixo alguns tribunais saneados. Minha maior satisfação foi chegar a São Paulo e conseguir constatar, durante a inspeção realizada nessa nova direção, que foi possível colocar o tribunal num patamar que começa a acertar o passo.

Esse tribunal pediu um diagnóstico de precatórios e estão sendo cumpridas todas as metas colocadas pela Corregedoria. Já foram pagos R$ 300 milhões e São Paulo estava há dois anos sem pagar precatórios.

Segundo a corregedora, muitos dos avanços só foram obtidos porque dirigentes destas Cortes se mostraram abertos a mudanças e se comprometeram em fazer as correções de rumos necessárias.

Isso só foi possível porque as cabeças pensantes desse país começaram a fazer a mudança.

Comentários

  1. É de louvar o empreendimento dos juizes na busca de uma justiça mais ágil, moderna, eficiente, lógico, é uma questão, sine qua non. Contudo, fica uma pergunta: porque as mudanças não vieram antes da Corregedora? Será que a cúpula do TJSP era surda-muda?

  2. É constrangedor ver essa tentativa da ministra em colocar na conta dela todo esforço de melhoria do TJ/SP, como se não tivéssemos aqui mais de dois mil juízes trabalhando para isso todo santo dia.

Comments are closed.