Mensalão: desmontagem da defesa do Rural

Do jornal “Valor Econômico“, em chamada de primeira página, sob o título “Barbosa condena os réus do Banco Rural”, para reportagem de Juliano Basile, Maíra Magro e Fernando Exman, na edição desta terça-feira (4/9):

O relator [Joaquim Barbosa] adiantou que vai pedir a condenação dos réus por lavagem de dinheiro e desmontou a defesa feita por três dos maiores criminalistas do país –os ex-ministros da Justiça Marcio Thomaz Bastos e José Carlos Dias, além de Antonio Mariz de Oliveira. [Ricardo] Lewandowski [revisor] concordou com Barbosa.

Comentários

  1. Infelizmente, essa nova jurisprudência será apenas uma exceção à regra. Essa “nova atitude” só aconteceu por causa da visão de mundo peculiar do ministro Joaquim Barbosa que não faz parte da nossa elite européia que ainda domina todas as áreas, tanto no STF, quanto na bandidagem de colarinho branco e na advocacia. Quanto Joaquim Barbosa sair da área, as cenas de gargalhadas filmadas entre os advogados no plenário do STF incluirá os irmãos siameses, juízes e réus. Uma cumplicidade que durará por mais alguns séculos.

  2. O caso mensalão está servindo para desmistiicar o já vetusto bacharelismo.

    Não é o valor dos honorários que garante o melhor resultado.

    Felizmente, embora seja sempre negado, o fato é que o STF resolveu cair na real. A opnião pública não pode ser ignorada. Têm os senhores ministros que ensinar algo bom para a sociedade. Assumiram sua parte de responsabilidade para tentar debelar a balbúrdia processual penal, que dava a entender ao leigo que a açáo penal era uma vale tudo, para livrar a cara dos criminosos

  3. E agora Doutos Causídicos??? Mesmo sabendo que celebram contrato de meio e não de fim, como justificarão tão poupudos honorários aos clientes pré-condenados ???

Comments are closed.